google.com, pub-5684687435785895, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Notícias

Bolsonaro testa novamente positivo para coronavírus

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou quarta-feira que ainda tem o coronavírus, depois de passar por um novo teste no dia anterior.

Estou bem, graças a Deus. Ontem de manhã, fiz o teste e, à noite, o resultado foi que ainda sou positivo para o coronavírus”, disse o líder da extrema direita em uma transmissão ao vivo do Facebook nos jardins de sua casa. residência oficial em Brasília.

Veja ainda:

Bolsonaro disse que não está sentindo sintomas e que o uso do medicamento antimalárico hidroxicloroquina, que ele disse estar tomando desde que foi diagnosticado na semana passada, está funcionando.

“Não estou recomendando nada. Recomendo que você converse com seu médico. No meu caso, um médico militar recomendou a hidroxicloroquina, e funcionou”, disse ele.

A assessoria de imprensa presidencial disse em um breve comunicado que Bolsonaro, que com 65 anos, pertence a um grupo de alto risco, permanecerá em quarentena na residência oficial do Palácio de Alvorada, onde continuará trabalhando por videoconferência.

O presidente de extrema-direita, que causou grande controvérsia no Brasil por desrespeitar repetidamente as medidas de bloqueio em vigor para conter a propagação do vírus, deu o primeiro resultado positivo há uma semana.

Ele admitiu na segunda-feira por entrevista telefônica à CNN que “não pode suportar essa rotina de ficar em casa” e disse que estava esperando “ansiosamente” receber toda a permissão para sair de casa.

Ele disse ao canal de televisão que não apresenta sintomas como febre ou dificuldade respiratória desde 6 de julho.

E ele acrescentou que continua a tomar o medicamento antimalárico hidroxicloroquina.

A droga foi promovida como tratamento para o Covid-19 em muitos países – mas sua eficácia não foi formalmente comprovada e o problema está dividindo profundamente a comunidade científica global.

Ele deve fazer um novo teste “nos próximos dias”.

Desde seu diagnóstico em 7 de julho, Bolsonaro ficou confinado ao palácio presidencial ao lado de outras pessoas que já contraíram o vírus.

Está muito longe de sua rotina diária regular, que inclui deixar a residência para cumprimentar seus apoiadores, muitas vezes ignorando as medidas de distanciamento social e sem usar uma máscara facial.

Além de participar de videochamadas, Bolsonaro foi visto alimentando emas – uma espécie de ave nativa da América do Sul relacionada ao avestruz e ema – nos jardins da residência oficial. Um até o beijou.

O Brasil é o segundo país mais atingido no mundo pelo coronavírus, depois dos Estados Unidos, com mais de 74.000 mortos e 1,9 milhão de casos.

Últimas Notícias